sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Homilia dominical - 11 de novembro de 2012

 Dar sem medida

A Liturgia desse domingo nos fala do espírito
com que devemos fazer as nossas OFERTAS.
Dá muito quem dá tudo, mesmo que esse tudo seja pouco.

Duas viúvas são protagonistas nas leituras de hoje.

Na 1a Leitura, temos o Exemplo da viúva de Sarepta. (1 Rs 17,10-16)

O povo vivia numa época difícil de seca e fome.
O Profeta Elias chega à cidade de Sarepta, morto de fome e sede...
Encontra uma viúva a quem lhe pede água e pão.
- Ela dispunha apenas de um punhado de farinha e um pouco de azeite...
Ela oferece tudo o que tem e Deus abençoa a sua generosidade:
proporciona alimento, para ela e para o filho, durante todo o tempo da seca.

* Deus não abandona quem dá com alegria.
A generosidade, a partilha e a solidariedade não empobrecem,
pelo contrário, são geradoras de vida.

A 2ª Leitura nos apresenta o Exemplo de Cristo, o Sumo Sacerdote,
que se doa inteiramente pela salvação da Humanidade. (He 9,24-28)

O Salmo convida a confiar no Deus da vida, que ampara a viúva e o órfão
e confunde o caminho dos opressores. (Sl 146)

No Evangelho, vemos o Exemplo de outra viúva. (Mc 12,38-44)

Jesus senta-se perto da caixa de esmolas no templo e observa:
- De um lado, uma pobre viúva, oferece discretamente duas moedinhas;
- Do outro, gente importante dá solenemente grandes quantias...
Jesus censura o gesto dos fariseus e louva a GENEROSIDADE da viúva.
A oferta da viúva era pequena, mas era tudo o que ela tinha.
Deus não calcula a quantia que damos, mas o amor com que damos.

Duas viúvas, simples e humildes, revelam a grandiosidade dos pequenos gestos. Toda oferta que brota do coração tem valor incalculável aos olhos de Deus.
A hospitalidade da primeira é compensada pelo milagre de Elias
e a humilde generosidade da segunda merece de Jesus um grande elogio.

+ Se Jesus viesse hoje em nossa igreja, o que ele enxergaria?

- A que grupo nós pertenceríamos?
- Quais as pessoas que mais oferecem na comunidade?
  O Padre, os ministros, os animadores das pastorais? É difícil responder...
  Mas eu tenho a certeza, que muitas pessoas humildes,
  silenciosas, muito ocupadas, oferecem à comunidade
  um serviço semelhante à oferta da viúva:
  oferecem com sacrifício TUDO o que podem...
  E Deus não se deixa vencer em generosidade...
- E se Jesus olhasse as nossas OFERTAS, o que teria a dizer?
São ofertas generosas, dadas com alegria, como gesto de amor e de fé,
ou é um jeito para se livrar de uns trocadinhos?
Podemos dar uma esmola material, podemos partilhar nosso tempo,
nossos conhecimentos ou até nossa alegria com um sorriso.

E se olhasse o nosso DÍZIMO?
É uma oferta para retribuir a Deus um pouco do muito que recebemos
e assim participar na manutenção da nossa religião?
Ou apenas nos lembramos quando precisamos de um serviço da comunidade,
dando a idéia que é uma taxa para comprar algum sacramento?

- Na Bíblia, encontramos com freqüência uma verdade:
  Deus, embora criador de todo o universo,
  sempre quer e exige ofertas da parte dos homens.
- Assim já nas primeiras páginas da Bíblia, encontramos os homens
  oferecendo em sacrifício as primícias de seus trabalhos, 
  como homenagem de gratidão a Deus.
- Encontramos: Abel e Caim oferecendo um sacrifício a Deus. (Gn 4)
  Deus aceitou o de Abel e rejeitou o de Caim...
- No Antigo Testamento: tinham taxas fixas: o DÍZIMO...
- Primeiros cristãos: punham os bens em comum...

A Igreja retomou o Dízimo, como um dos PRECEITOS,
que os nossos católicos esquecem com muita facilidade.

O costume do dízimo foi introduzido por Deus.
No Livro de Malaquias, Deus se queixa de quem o "enganava",
por não pagar "integralmente"...  (Ml 3,6-10)
    à Será que ainda hoje há gente, que continua enganando?

QUANTO se deve dar?
Deus não nos dá uma taxa fixa. Deixa a critério de nossa generosidade.
Entre os Antigos, dava-se o Dízimo (10%),
atualmente muitos cristãos dão o Centésimo (1%) da renda familiar,
outros o correspondente a um dia de trabalho por mês...
Deve ser uma verdadeira oferta, não apenas uma esmola insignificante...

No Evangelho, vimos muitos ricos colocando grandes quantidades,
e a única pessoa que impressionou a Cristo foi a pobre viúva,
que não pôs muito, mas deu tudo o que tinha, e com alegria.

Dízimo não é doação apenas de dinheiro.
Podemos dar também o nosso tempo, em favor da comunidade...
Tudo pode ser feito com gestos muito simples, como o da viúva...
- Como partilhamos aquilo que somos e temos?

A Escritura nos garante: "Deus ama a quem dá com alegria". (2Cor 9,7)

                                                              Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 11.11.2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...