segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Unção dos Enfermos

SACRAMENTO DA UNÇÃO DOS ENFERMOS

Pelos sacramentos da iniciação cristã, o homem recebe a vida nova em Cristo. Ora, esta vida nós trazemos " em vasos de argila" (2Cor 4,7). Agora, ela se encontra "escondida com Cristo em Deus", estamos ainda em "nossa morada terrestre" (2Cor 5,1) sujeitos ao sofrimento, à doença e à morte. Esta nova vida de filhos de Deus pode se tornar debilitada e até perdida pelo pecado.

O Senhor Jesus Cristo, médico de nossa alma e de nosso corpo, que remiu os pecados do paralítico e restituiu-lhe a saúde do corpo, quis que sua igreja continuasse, na força do Espírito Santo, sua obra de cura e de salvação, também junto de seus próprios membros. É esta a finalidade dos dois sacramentos de cura: o da Penitência e da Unção dos Enfermos.

O Sacramento da Reconciliação cristã que mediante a oração e a unção com óleo santo feita pelo sacerdote, concede ao doente a graça e o alívio espiritual e muitas vezes o conforto corporal, isto é, concede a saúde da alma e do corpo.

O óleo utilizado neste sacramento é um dos óleos que o Bispo abençoa na Quinta-feira Santa. O sacerdote unge a fronte e as mãos do enfermo. o corpo do homem ungido pelo Batismo é santo e por meio deste fazemos o bem. O Sacramento da Unção dos Enfermos faz com que estes tenham forças para testemunhar Jesus Cristo em meio ao sofrimento que passam unindo-se a obra redentora do Filho de Deus.

Quem pode receber a Unção dos Enfermos?
Todos os que estão gravemente doentes.
As pessoas que tem mais de 60 anos.

Condições para receber a Unção dos Enfermos:
Estar em estado de graça, isto é, sem pecado;
Receber a Unção com fé, esperança, caridade e resignação à vontade de Deus.

Os sinais sensíveis da Unção dos Enfermos, oração-unção produção de graça, instituição divina, são ministrados pelo sacerdote, de preferência pelo pároco. A matéria usada para a unção é o óleo de oliveira ou planta que é abençoado na Quinta-feira Santa. No ato da unção o sacerdote profere as seguintes palavras: "Por esta santa unção o Senhor venha em teu auxílio com a graça do Espírito Santo. Deus em sua infinita bondade quis".
O Projeto de Deus para o homem e para a mulher é uma proposta de vida plena, realizada e feliz na comunhão com ele e com os irmãos. No entanto, constantemente esse projeto se encontra ameaçado, ora pela violência, ora pelo egoísmo, ora pela doença.
A doença não é da vontade de Deus, tampouco se trata de um castigo enviado por ele em conseqüência dos nossos pecados. Ela deve ser compreendida como conseqüência da limitação, da fragilidade humana. A enfermidade pode levar a pessoa a angustia, a fechar-se sobre si mesma, e às vezes até ao desespero e à revolta contra Deus. Mas também pode tornar a pessoa mais madura, ajudá-la a discernir em sua vida o que não é essencial, para voltar-se àquilo que é essencial. Não raro, a doença provoca uma busca de Deus, um retorno a ele.
É neste contexto que o sacramento da Unção dos Enfermos tem o seu lugar. Ele deve contribuir para que o enfermo compreenda que o amor de Deus é infinito. E se não for possível vencer a doença, que todo cristão, a partir da fé, seja capaz de vencer a morte, a exemplo de Cristo. Deus prometeu a continuidade da vida a seu lado, junto com os santos e santas, para todos aqueles que acreditarem. Ele ama a todos com amor sem igual, mesmo antes do nascimento; portanto não abandona ninguém. Ele é o bom Pastor; por águas tranqüilas conduz os seus filhos bem amados ( Sl 22).
"A Sagrada Unção dos Enfermos, como a Igreja Católica professa e ensina, é um dos sete sacramentos do Novo Testamento, instituído por nosso Senhor Jesus Cristo, sugerido em São Marcos (Mc 6,13), promulgado e recomendado aos fiéis por São Tiago, apóstolo e irmão do Senhor. Algum de vós está enfermo? Pergunta ele. Chame os presbíteros da Igreja, para que orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor. A oração da fé salvará o doente, o Senhor o aliviará; e se tiver pecado, receberá o perdão" (Tg 5,14-15 e Ritual p. 9).
• Mc 6,13: "Expulsavam muitos demônios e ungiam com azeite a muitos enfermos e os curavam".
• Tg 5,14: "Existe algum enfermo entre nós? Façamos a unção do mesmo em nome do Senhor...”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...