domingo, 12 de fevereiro de 2012

ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO
Em nome, do Pai, do Filho, e do Espírito Santo. Amém.                             
Pai nosso que estais no céu...
Ave, Maria cheia de graça...
Glória ao Pai, ao Filho, ao Espírito Santo...
  QUINZE MINUTOS DE ADORAÇÃO
Fomos chamados à sua presença Senhor! Nossas distrações acabaram-se e somos convidados a juntar nossos corações e mentes na oração. Deus de poder e misericórdia, só com vossa ajuda podemos vos servir e louvar. Concedei-nos  a  fé que professamos e confiar em vossa promessa de vida eterna.
Canto:
BENDITO, LOUVADO SEJA  (bis)  
OHH, SANTÍSSIMO SACRAMENTO! (bis)               
OS ANJOS, TODOS OS ANJOS (bis)  
LOUVEM A DEUS, PARA SEMPRE, AMÉM! (bis)           
Graças e louvores sejam dados a todo o momento! AO SANTÍSSIMO E DIVINÍSSIMO SACRAMENTO. (3 vezes).     GLÓRIA AO PAI AO FILHO AO ESPÍRITO SANTO, COMO ERA NO PRINCÍPIO AGORA E SEMPRE, AMÉM (3 vezes).
               Oração a Jesus Sacramentado:
Meu Jesus Cristo, Filho de Deus vivo, eis-me aqui em companhia  da Santíssima Virgem, dos Anjos, dos Santos do céu e dos justos da terra, para visitar-vos e adorar-vos nesta Hóstia Consagrada. Creio firmemente que estais tão presente, poderoso, e glorioso como estais no céu; e pelos vossos méritos espero alcançar a glória eterna, seguindo em tudo vossas divinas inspirações; e em agradecimento de vosso divino amor quero amar-vos com todo o meu coração e minha alma, potências e sentidos. Suplico-vos, Salvador da minha alma, pelo sangue precioso que derramastes em vossa circuncisão e em vossa santíssima Paixão, que exerciteis comigo este ofício de Salvador, dando-me, pela intercessão de vossa santíssima Mãe, os dons de oração juntamente com a perseverança, para que, quando deixar esta vida me guies à glória eterna que gozais no céu. Amém.
Iniciemos nossas orações procurando ouvir a voz de JESUS dizendo
“Não é preciso, meu filho, saber muito para me agradar, basta amar-me fervorosamente. Fala-me, pois, de uma maneira simples, assim como falarias com o mais íntimo dos amigos...”              
              Tens algum pedido em favor de alguém?
Menciona-me teu nome e dize-me o que desejas que eu te faça. Pede muito. Não receis pedir. Conversa comigo, simples e francamente: sobre os pobres que gostaria de consolar, sobre os doentes que vês sofrer, sobre os desencaminhados que tanto desejas ver novamente no caminho certo. Dize-me a favor deles ao menos uma palavra.
              E tu, não precisas  de alguma graça?
Dize-me abertamente que te reconheces orgulhoso, egoísta, inconstante, negligente... E pede-me, então, que eu venha em teu auxílio, nos poucos ou muitos esforços que fazes para te livrares destas faltas. não te envergonhes! Há muitos justos, muitos santos no céu que tinham exatamente os mesmos defeitos. Mas pediram com humildade e... Pouco a pouco se viram livres deles. Tampouco deixes de me pedir saúde,bem como resultados nos teus trabalhos, nos teus negócios ou estudos. Posso dar-te e realmente te darei tudo isso, contanto que não se oponha à tua santificação, mas, antes, a favoreça. Porém, quero que o peças. Do que necessitas precisamente hoje?   Que posso fazer por ti?    Ah! Se soubesses quanto eu desejo ajudar-te!
                      Andas preocupado com alguém?
Conta-me. O que é que te preocupa? Que pensas? Que desejas? Que posso eu fazer por teu irmão, por tua irmã, por teus amigos, por tua família, por teus superiores? Que gostarias de lhes fazer? E no que se refere a mim, não sentes o desejo de me ver glorificado? Não queres fazer um favor aos amigos que amas, mas que talvez vivam sem jamais pensar em mim? Dize-me: em que se detém hoje, de maneira especial, tua atenção? Que desejas mais vivamente? Quais os meios que tens para alcançá-lo? Conta-me se não consegues fazer o que desejas e eu te indicarei as causas do insucesso. Não gostarias de conquistar os meus favores?
                           Por acaso estás triste ou mal humorado?
Conta-me com todos os pormenores o que te entristece. Quem te feriu? Quem ofendeu o teu amor ao próximo? Quem te desprezou? Conta-me tudo. Então, em breve, chegarás ao ponto de me dizer que, imitando-me, queres perdoar tudo e de tudo te esqueceres. Como recompensa, hás de receber minha benção consoladora. Acaso tens medo? Sentes na tua alma melancolia e incerteza que, embora não justificadas, não deixam de ser dolorosas? Lança-te nos braços da minha amorosa providência. Estou contigo, o teu lado. Vejo tudo, ouço tudo e em momento algum te desamparo. Sentes frieza da parte de pessoas que antes te queriam bem e que agora, esquecidas, se afastam de ti apesar de não encontrares em ti motivo algum para isso? Roga por elas, pois, se não forem obstáculo à tua santificação, eu as trarei de volta a teu lado. 
                              Não tens alguma alegria que possas partilhar comigo?
Por que não me deixas tomar parte nela com a força de um bom amigo? Conta-me o que desde ontem, desde tua última visita, consolou e agradou teu coração. Talvez fossem surpresas agradáveis; talvez boas notícias tenham sido recebidas, uma carta, uma demonstração de carinho; talvez tenha conseguido vencer alguma dificuldade ou sair de algum apuro. Tudo obra minha. Dize-me simplesmente, como um filho ao seu pai: “Obrigado, meu Pai, obrigado”.
                                 E não queres prometer-me alguma coisa?
Bem sabes que eu leio o que está no fundo, do teu coração. É fácil enganar os homens, mas a  Deus não podes enganar. Fala-me, pois com toda sinceridade. Fizeste o propósito firme de, no futuro, não mais te expores àquela ocasião de pecado, de te privares do objeto que se seduz, de não mais leres o livro que exalta a tua imaginação, de não procurares a companhia das pessoas que perturbam a paz da tua alma? Serás novamente amável e condescendente para agradar àquela outra a quem, por ter ofendido, considerastes até hoje como inimigo?
Ora, meu filho, volta agora às tuas ocupações habituais: ao teu trabalho, à tua família, aos teus estudos. Mas não esqueças os quinze minutos desta agradável conversa que tiveste aqui, a sós comigo, no silêncio do santuário.
Pratica tanto quanto possível o silêncio, a modéstia, o recolhimento, a serenidade e a caridade para com o próximo. Ama e honra minha mãe, que é também tua. E volta amanhã, com o coração mais amoroso, mais entregue a mim. No meu coração hás de encontrar, a cada dia, um amor totalmente novo, novos benefícios e novas consolações. Vem que eu aqui te espero.
                                Tão sublime Sacramento      (canto)
Tão sublime sacramento adore neste altar,
Pois o Antigo Testamento deu ao Novo se lugar.
Venha à fé, por suplemento, os sentidos completar.
Ao eterno Pai cantemos, e a Jesus o Salvador.
Ao espírito exaltemos na Trindade eterno amor.
Ao Deus uno e trino demos a alegria do louvor.
Amém.
                                  Bendito seja Deus.  (oração)
Bendito seja Deus!   Bendito seja seu santo nome!   Bendito seja Jesus Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro homem!    Bendito seja o nome de Jesus!   Bendito seja seu sacratíssimo coração!   Bendito seja seu preciosíssimo sangue!   Bendito seja Jesus, no Santíssimo Sacramento do altar!   Bendito seja o Espírito Santo Páraclito!   Bendita seja a grande mãe de Deus, Maria Santíssima!   Bendita seja sua santa e imaculada Conceição!   Bendita seja sua gloriosa assunção!   Bendito seja o nome de Maria, Virgem e mãe!   Bendito seja São Jose, seu castíssimo esposo!   Bendito seja Deus, em seus anjos e em seus santos!
Amém.
Estivemos aqui, e estaremos sempre reunidos, EM NOME DO PAI, DO FILHO, E DO ESPÍRITO SANTO. AMÉM.
(Adoração preparada por Márcia Menezes – coordenadora do GFASC do grupo Coração Valente)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...