sábado, 2 de março de 2013

Homilia Dominical - 03 de Março de 2013

 "Tira as sandálias..."

A Liturgia desse terceiro domingo de Quaresma
é um forte APELO À CONVERSÃO. 
Esta se concretiza quando apresentamos
frutos de amor, paz e justiça.
Conversão é um longo processo de renovação, em que devemos nos desfazer
de uma porção de coisas, para tornar possível em nós a "libertação".
Devemos tirar as cômodas sandálias que calçamos,
para pisar com mais segurança os caminhos sagrados do Senhor...

A 1a Leitura narra a Vocação de MOISÉS. (Ex 3,1-8.13-15)
- Inicialmente, Deus se manifesta na sarça ardente e manda tirar as sandálias.
Deve pisar o pó de onde veio. Sua grandeza vem de Deus e não de si mesmo.
- Depois, confia a Moisés a missão de libertar o seu povo.
Assim começa a longa marcha dos hebreus através do deserto.                                            O Deserto foi o tempo e o local de uma longa Quaresma,
onde Deus purificou o seu povo dos costumes pagãos e
o conduziu a uma religião mais pura e à posse da Terra Prometida...

    * O Êxodo do Povo de Deus é figura do caminho de conversão,
      que o cristão é chamado a realizar, de modo especial na Quaresma. 
      O Deus libertador exige de nós uma luta permanente contra tudo aquilo
      que nos escraviza e que impede a manifestação da vida plena.

   Na 2a Leitura, Paulo recorda os fatos extraordinários
   realizados por Deus no deserto em favor do seu povo...  
   e faz uma advertência contra a falsa segurança religiosa deles:
" Todos comeram o mesmo pão espiritual (o maná)...                                            beberam todos a mesma bebida espiritual (água do rochedo)...
Mas nem todos assumiram a Aliança. Por isso foram sepultados no deserto,
não entraram na Terra prometida".  (1Cor 10, 1-6.1-12)

O Apóstolo alerta os cristãos para não cair no mesmo perigo.
A verdadeira vivência cristã não é apenas
a participação regular nos sacramentos,   
mas uma vida de comunhão com Deus,
que se transforma em gestos de amor e partilha com os irmãos.

O Evangelho é um forte apelo à CONVERSÃO. (Lc 13,1-9)

O Texto fala de dois acontecimentos trágicos daqueles dias:
a matança de Pilatos... e a queda da torre de Siloé: 18 mortos.
- Jesus não concorda que a desgraça é sinal do castigo de Deus,
   pelo contrário, é um apelo de conversão aos sobreviventes:
   "Vocês pensam que eles eram mais pecadores do que vocês?"
"Se vocês não se converterem, morrerão todos do mesmo modo..."
Rejeitar a ação salvadora de Deus, oferecida em Jesus é pior que um desastre.

+ E com a parábola da FIGUEIRA ESTÉRIL, Jesus ilustra
a resistência de Israel à conversão e a bondade e a paciência de Deus,
disposto a esperar mas não indefinidamente:
  "Senhor, deixa ainda esse ano.  
  Vou cavar em volta dela e colocar adubo...
  Talvez depois disso, venha a dar frutos..."

Esse Servo é JESUS, que pede uma nova chance para seu povo, 
sabendo que o Pai é bondoso e cheio de amor.

* Conversão não é apenas uma penitência externa,
   ou um simples arrependimento dos pecados,
   é um convite à mudança de vida, de mentalidade, de atitudes,
   de forma que Deus e os seus valores passem a estar em primeiro lugar.

+ Quem é essa figueira?

Somos todos nós, a nossa família, a Igreja, a sociedade. 
Os frutos são as boas ações, que devemos realizar.

- Há cristãos que foram educados na fé do evangelho.
  Receberam dos pais, da escola e da comunidade uma boa educação na fé.
  E depois... nenhum fruto...

- Há famílias que têm tudo para ser fermento no meio de outras famílias,
  para atuar na Igreja e na sociedade, pois receberam muitos talentos.
  Mas onde estão os frutos?

- Há grupos de cristãos, movimentos e comunidades,
  que há anos são privilegiados com encontros, celebrações, missas, cursos...  
  e nada de frutos...

- Há cristãos que até participam assiduamente na igreja,
  mas nunca se comprometem com pastorais, com grupos de reflexão
  e outros serviços da comunidade...

São figueiras estéreis que estão tomando o lugar de outras...

Resumindo: A Liturgia de hoje é:

- Um forte apelo à conversão, que se manifesta através de boas obras,
  que correspondem ao amor generoso do Pai. 

- Uma advertência: Deus é paciente e generoso em esperar,
  Mas a espera de Deus tem um limite...

à Será que não estamos já esgotando a paciência de Deus?
à Quais são as sandálias que devemos tirar de nossos pés,
 para ser possível esse caminho sagrado da Conversão
 e assim produzir os frutos esperados por Deus?

                                   Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 03.03.2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...