domingo, 21 de julho de 2013

Homilia Dominical - 21 de julho de 2013

Marta e Maria...


A Liturgia de hoje nos convida a refletir
sobre a HOSPITALIDADE e o Acolhimento.
Toda vez que nos reunimos para celebrar a Eucaristia,
o Senhor nos acolhe como hóspedes em sua casa e
nos oferece a "melhor parte": a sua Palavra e o Pão da vida.

As leituras apresentam pessoas, que acolheram o Senhor...

Na 1a Leitura, ABRAÃO acolhe os mensageiros de Deus. (Gn 18,1-10a)

Abraão está sentado à porta de sua tenda em Mambré,
atento a quem passa e disposto a repartir com ele,
de forma gratuita, aquilo que tem de melhor...
Ao ver três homens, que se aproximam, o Patriarca corre ao encontro deles
e oferece-lhes com insistência hospedagem.
No final da refeição, como recompensa pela generosa hospitalidade,
recebe a promessa de um filho, apesar da idade avançada de Abraão e Sara.
Era o que mais desejava na vida... Seria o herdeiro das Promessas...
Antiga tradição cristã viu nestes três personagens,
dos quais só um fala, misteriosa figura da Trindade...

* Todos somos peregrinos procurando pousada no coração das pessoas,
que podem ser o próprio Deus que nos pede um pouco do nosso tempo.

Na 2a Leitura, PAULO apresenta o próprio exemplo:
acolheu em sua vida Cristo, que deu sentido à sua vida e sua missão:
"É Cristo crucificado que vive em mim" (Cl 1,24-28)

 * Missão do ministro é acolher o povo em seu coração
para que se sinta acolhido, amado e valorizado.
As pessoas não procuram tanto na Igreja uma boa organização,
mas serem ouvidas e receberem palavras que comuniquem o Amor de Deus.

No Evangelho, MARTA e MARIA acolhem Jesus em sua casa. (Lc 10,38-42)

- MARTA preocupa-se com os trabalhos
  para acolher bem o visitante em sua CASA.
- MARIA, pelo contrário, SENTA-SE aos pés do Mestre
  (posição típica de um discípulo diante do seu Mestre)
  e acolhe a Palavra de Jesus em seu CORAÇÃO...

Duas formas sinceras de acolher... mas diante da reclamação de Marta,
Jesus afirma que a atitude de Maria lhe era mais agradável,
pois a escuta da sua palavra é o ponto de partida na caminhada da fé.

A Hospitalidade é um gesto sagrado desde o Antigo Testamento...
Não é só abrir a porta da casa, mas é também abrir os ouvidos e o coração,
para dar a nossa atenção àquele que veio ao nosso encontro.
Durante o diálogo, Maria permanece em silêncio,
sinal de meditação e interiorização da Palavra de Deus.
- Marta acolhe em sua casa um AMIGO muito querido...
- Maria acolhe o MESTRE que tem palavras de Vida...
- Paulo hospeda o REDENTOR, que redime os homens de seus pecados...
- Abraão acolhe naqueles viajantes o próprio DEUS...

Quem são as Martas e Marias, HOJE?

- Na Vida Prática: Você valoriza mais as pessoas,
  ou as coisas, os trabalhos, a casa, os negócios?

- Na Família...
   > Você, Esposa, costuma acolher com carinho, com atenção e com sorriso
      o seu esposo que chega cansado do trabalho ou
      o seu filho que retorna da escola?
   > Você, Marido, mesmo cansado, escuta com interesse, sua esposa
      que deseja lhe contar como foi o dia?
   > E você, Jovem, sabe dar a devida atenção a seus pais,
      que trabalham o dia todo por você?

- Na Comunidade...Você encontra tempo para "sentar aos pés de Jesus
  e escutar a sua palavra"? Ou apenas se satisfaz em "fazer coisas"?
  Fato decisivo para ser "Discípulo" de Cristo,
  é estar disposto a escutar a sua Palavra...

- Na Sociedade... Você tem tempo para parar e escutar os que chegam até você, 
  reconhecendo neles a voz de Cristo (ou a visita de Deus)?
  Ou apenas se contenta em oferecer "coisas"?

- Na Ação Pastoral... como servimos a Deus?
  O Evangelho nos mostra dois modos: como Marta... e como Maria...
  Damos o devido tempo entre Ação e Contemplação, Trabalho e Oração...

  Ação, sem escuta da Palavra de Deus, torna-se vazia...
  E Oração, sem ação, é estéril e alienante...

Que a nossa atitude não seja apenas a de Marta, nem apenas a de Maria...
mas a de Marta e de Maria, juntas, se completando em nós...
Cristo ainda hoje continua nos advertindo: "Marta, Marta..."

Cristo continua ainda hoje batendo à nossa porta.
Sua voz tem inúmeros timbres.
Procuremos reconhecê-la e abrir a porta sem fazê-lo esperar.
Para acolher Jesus, devemos encontrar tempo
para nos sentar a seus pés, escutá-lo e escutar os outros;
tempo para rezar; tempo para servir; um coração pronto e disponível.

- A Conferência de Aparecida fala em gastar mais tempo
  para escutar as pessoas...

  O que poderíamos fazer nesse sentido? 
           
                        Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa - 21.07.2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...