quinta-feira, 26 de abril de 2012

Oração

 


» para a oração Bento XVI pediu «prioridade



(25/4/2012) Bento XVI lembrou hoje as vítimas de acidentes rodoviários e as suas famílias, num encontro com milhares de pessoas, no Vaticano.
“Ao mesmo tempo que asseguro a minha oração por quantos perderam a vida na estrada, recordo o dever de conduzir sempre com prudência e sentido de responsabilidade”, disse o Papa, na saudação em italiano que dirigiu na audiência pública desta semana, na Praça de São Pedro.
Antes, numa advertência dirigida aos católicos, Bento XVI declarou que “sem oração”, qualquer atividade “se esvazia, convertendo-se em puro ativismo”.
Falando mundo “acostumado a avaliar tudo segundo os critérios da produtividade e eficiência”, o Papa afirmou que a oração deve ser “a respiração da alma e da vida”.
A catequese semanal foi dedicada às primeiras comunidades cristãs, sublinhando que “a Igreja, desde o início, se deparou com situações imprevistas, às quais procurou dar resposta à luz da fé, guiada pelo Espírito Santo”.
Nesse contexto, recordou a escolha de “homens de boa fama para o serviço da caridade” junto dos fiéis de língua grega, o que mostra que “os Apóstolos, embora cientes de que a prioridade da sua missão era o anúncio da Palavra de Deus, não ignoravam a necessidade de dar assistência aos fracos, pobres e indefesos”.
O Papa deixou ainda uma saudação aos peregrinos de língua portuguesa, precedida de uma breve síntese da sua catequese
Queridos irmãos e irmãs,
A Igreja, desde o início, se deparou com situações imprevistas, às quais procurou dar resposta à luz da fé, guiada pelo Espírito Santo. Assim, com o crescimento do número dos discípulos, os fiéis de língua grega começaram a queixar-se que as suas viúvas estavam sendo deixadas de lado. Os Apóstolos, embora cientes de que a prioridade da sua missão era o anúncio da Palavra de Deus, todavia não ignoravam a necessidade de dar assistência aos fracos, pobres e indefesos, segundo o mandato de Jesus: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. Por isso, foram escolhidos sete homens de boa fama para o serviço da caridade, ao passo que os Apóstolos se dedicariam inteiramente à oração e ao serviço da Palavra. Este exemplo nos ensina que, no meio das atividades de cada dia, não devemos perder de vista a prioridade da nossa relação com Deus na oração. Num mundo acostumado a avaliar tudo segundo os critérios da produtividade e eficiência, é importante lembrar que, sem a oração, a nossa atividade se esvazia, convertendo-se em puro ativismo, que nos deixa insatisfeitos. A oração deve ser para nós como que a respiração da alma e da vida.
* * * Uma saudação cordial aos diversos grupos de brasileiros e demais peregrinos de língua portuguesa, nomeadamente aos fiéis da Diocese de Serrinha acompanhados do seu Bispo, Dom Ottorino Assolari. No meio dos inúmeros afazeres diários, é justamente na oração, alimentada pela Palavra de Deus, que encontrareis novas luzes para vos guiar em cada momento e situação. E que Deus vos abençoe a vós e vossas famílias


Fonte: Radiovaticana.org  

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...