terça-feira, 6 de março de 2012

HORA SANTA


CORAÇÃO DE JESUS FONTE DE ÁGUA VIVA

Dir.: Vivemos numa época em que as pessoas expressam, sem nenhum receio, sua sede de Deus. Há religiões para o agrado de todos. O mundo, no entanto, permanece dominado pela violência, pela exclusão, pela miséria e pela fome, pela angústia e pela ausência de sentido. Somente pelo encontro místico, afetivo e existencial com Deus, as pessoas saciarão sua sede de absoluto e satisfarão sua fome de de amor. Deus nos concede a graça de estarmos aqui e de aprofundar, por Cristo e em Cristo, o sentido último de nossa vida cristã.

Canto: Eu te louvarei Senhor (620)

  Exposição do Santíssimo ( manifestação de louvor e gratidão)
Canto: Te amarei Senhor

Texto Bíblico: Jo, 7,37-39
No último dia da festa, que é o mais solene, Jesus, de pé, disse em voz alta: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a escritura, de seu seio jorrarão rios de água viva”. Ele falava do Espírito que deviam receber os que Nele crescem; pois não havia ainda Espírito, porque Jesus não fora ainda glorificado. (Pausa)

Canto: És água viva (669)
Dir.: A Água é um Dom muito precioso, principalmente quando transformada em vida na Comunidade. A fonte da qual jorra a água natural, está sempre pronta a nos proporcionar água limpa, pura e saciar a nossa sede física. Na Fonte do Coração de Jesus, da qual bebeu a Samaritana, somos também nós convidados a nos aproximarmos. Esta é a única capaz de saciar a sede de vida plena que trazemos no coração, pois dela jorra Água Viva para a Vida Eterna. Silenciando todo o nosso ser, corpo, mente e coração, peçamos perdão a Deus, por todas as vezes que não percebemos a Sua manifestação amorosa, em nossa vida e formos saciar a nossa sede, em outras fontes.
Apesar de nossas limitações, Deus nos ama e quer transformar nossas vidas.

Canto: CD – Saudades do céu – Resposta n. 6


Dir.: O evagelista João (4,1-42) nos apresenta a Revelação de Jesus, através do simbolismo da Água, para indicar a sabedoria de Deus que concede a Vida. Jesus se refere a si mesmo como “Água viva”, porque é a Sabedoria divina. Neste sentido, o diálogo entre a mulher Samaritana e Jesus, sentados à beira do poço, é a revelação do Espírito que dá a vida, e que confirma as palavras de Santo Tomás de Aquino: “A graça do Espírito Santo é concedida ao homem na medida em que lhe é dada a mesma fonte da graça, isto é, o Espírito Santo”. (pausa)

Canto: CD – Com ternura – Quem me segurou foi Deus n. 2 (em nossa sede, em nossa busca quem nos ampara e fortalece é o Senhor


Dir.: Na passagem Bíblica da Samaritana, o evangelista convida assumirmos uma vida nova, transformada pela água viva que é o próprio Jesus, essência e fundamento de nossa vocação. Durante esta manha somos convidados a refletir a qualidade da nossa relação com o Coração de Jesus.
§        Quando  o Mestre questiona a Samaritana, sua intenção é conduzi-la a um diálogo profundo e para uma maior comunhão.
Ø     Qual o apelo forte que hoje Jesus me faz?

§        A Samaritana descobriu que estava diante da Fonte da vida e a sua vida se transformou.
Ø     Como estou correspondendo ao Projeto de Deus em minha caminhada?

Dir.: Não podemos esquecer que as mulheres tinham pouco valor na sociedade da época, Jesus supera essa mentalidade, Reconhece a mulher samaritana como irmã, sem esconder a sua identidade. Quando ela diz: “Como é que você, sendo Judeu, pede de beber a mim que sou Samaritana?” Jesus responde: “Se conhecesses o Dom de Deus e aquele que fala contigo, tu, é quem lhe pedirias a Ele e Ele te daria uma água viva, para que não precisasses mais vir buscar água neste poço”. A voz do Mestre passa por cima da situação e avança para o diálogo e a comunhão.

§        Tudo muda quando nos encontramos em intimidade com o coração de Jesus, pois “O Amor transforma o amante na pessoa amada”. Ele sacia nossa sede mais profunda. Porém, é necessário deixar o cântaro... (as paixões, os prazeres, os apegos...)
Ø     Quais cântaros preciso deixar para continuar fiel ao Mestre da vida?
Ø     Que tipo de água estou oferecendo ao meu irmãos e à minha irmã, na convivência diária?
Dir.: Que o Coração de Jesus nos conduza, nesse encontro com Ele, para que, N”Ele, possamos saciar a “sede de vida” que carregamos em nosso coração.

Canto – CD Coração de Jesus fonte de vida – n. 7 (guardar Jesus)

2º Momento

Dir.: Muitas vezes por descuido, distração, antipatia ou falta de atenção, cabamos por não contribuir com algum tipo de água que serisa indipensável para o bom andamento da comunidade. Muitas vezes nos isolamos e nos distanciamos dos outros; e sozinhos, sentimos o peso da caminhada e a dificuldade de corresponder concretamente ao apelo  que Deus nos faz. Por isso, contemplando essa fonte, símbolo da água que jorra do Coração de Jesus, peçamos ao Senhor a graça de não deixarmos faltar a melhor água em nossa comunidade ( a água do perdão, do amor, da paciência, da escuta, da acolhida, do respeito, da correção fraterna e tantas outras que nos são necessárias.
(duas pessoas irão à fonte e uma dirá a outra: nome... me ajude a não deixar faltar na minha vida a água... (e pronuncia-se que tipo de água deseja: do perdão, do amor, da paciência... O tipo de água de água que cada um falará, será aquela inspirada por Deus). Após o pronunciamento, o outro fará o sinal da Cruz na pessoa e dirá: “eu te ajudarei”. O gesto de molhar as mãos na água nos fará perceber que buscamos a força em Cristo, mergulhando no seu amor, para podermos ajudar um ao outro)

Canto: CD Canto das águas – Tu és a fonte n.  13


Dir. Do Coração traspassado de Cristo saiu sangue e água. O sangue nos faz membros do Corpo de Cristo e a água nos alimenta com o Corpo de Cristo. Os dois são partes desta fonte de vida e de santida. Viver o Batismo e a Eucaristia é sentar-se com Jesus junto ao poço de Jacó. Primeiro Ele pede um copo de água: o nosso Sim. Depois, inspira-nos a deixar o cântaro e ir contar para os irmãos o que aconteceu nesse encontro com o Mestre (pausa)
Dir.: Madre Clélia Merloni, como nossa Mãe e Mestra, permaneceu nesta fonte, e por isso se revela como uma profunda conhecedora da alma humana,. Seus ensinamentos constituem uma herança marcada com o sinal do martírio do coração e da vontade, com a docilidade e a firmeza do caráter, com a tranquilidade, a paz e o amor que sempre caracterizaram seu coração materno, e ela nos exorta:

“Lancemo-nos com confiança filial naquele Divino Coração que tudo pode; D’Ele hauriremos aquela força tão necessária para santificar cada uma de nossas ações. Teu coração deveria estar unido ao Coração de Jesus por um duplo laço de ouro!”

Com essa confiança, coloquemos o nosso coração no Coração Divino e N’Ele permaneçamos.

Canto: cd – Novo Milênio – Paz n. 5



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...