domingo, 16 de agosto de 2015

Dia do Consagrado



CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CONSAGRADO

 Vida Religiosa Consagrada, dom de Deus, estrada  particular de luz!

Mantra: Ó, luz do Senhor, que vem sobre a terra, inunda meu ser, permanece em nós.


Dirigente: Vida Religiosa Consagrada: dom de Deus que enche a vida de sentido e luz, e encontra plenitude em Cristo! (Perscrutai)
A LUZ é Deus. Ela ilumina o rosto de todos os povos em Cristo. Jesus é a luz que ilumina todos os caminhos. Ele disse:  Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue, não andará nas trevas, mas terá a luz da vida” (Jo 8,12).

Voz 1: Toda a história da Igreja, desde os primeiros séculos, teve homens e mulheres que seguiram uma estrada particular de luz.
A Vida Consagrada é o prolongamento da luz de Cristo no mundo. É a luz profética para os nossos tempos.

Voz 2: O Papa Francisco teve a intuição de dedicar um ano para que toda a Igreja celebrasse, de maneira particular, a vida de tantos homens e mulheres que consagraram suas vidas a Deus, através dos votos de castidade, pobreza e obediência.

Canto: Vem com teu saber
Enquanto se canta, faz-se a entrada da vela comemorativa.

Dirigente:, Iniciemos esta nossa celebração do Dia dos Consagrados, diante de Jesus Eucarístico, fonte de encontro pessoal, para que n'Ele e com Ele, possamos ser luz,  sinal da esperança cristã. O Senhor é fiel e, na sua bondade, nos acompanha em nossas passagens luminosas e sombrias.   Hoje somos convidadas a voltar os olhos para Ele, centro e motivo da nossa verdadeira alegria. A alegria deve ser o nosso distintivo fundamental porque encontramos o “Tesouro” da nossa existência, razão de nossa alegria!

Cada irmã acende sua vela, na vela comemorativa, enquanto se canta:
Aquele que nos chamou (bis), é fiel, é fiel!
Fiel é Aquele que nos chamou!

Leitor 3: O testemunho da alegria se enraíza “na escuta fiel e perseverante da Palavra de Deus”, na escola do Mestre que, para um religioso, nasce também do momento no qual Jesus olhou para ele e o chamou. A fonte dessa alegria é o contato com o Mestre. A oração é a fonte de fecundidade da missão.
Leitor 4: Os consagrados, para tornar fecunda e verdadeira a sua alegria, são chamados a “levar o sorriso de Deus ao mundo. E a fraternidade é o primeiro e mais credível Evangelho que devem narrar”.
Todas: A alegria “se consolida na experiência de fraternidade”, pois uma “fraternidade sem alegria é uma fraternidade que se apaga”.

Voz 5:  A consagração é dom gratuito de Deus, porém, é ao mesmo tempo, construção humana. A consagração religiosa é uma opção fundamental e decisiva ao chamado que Deus nos faz para servi-lo, e testemunhar, com intimidade e radicalidade, seu projeto do Reino.

Todas: O consagrado busca seguir a Jesus Cristo bem de perto, em uma relação pautada na oração e no testemunho.

Dirigente: Que a riqueza da nossa consagração religiosa enriqueça, cada vez mais, a santa Igreja, multiplicando as vocações sacerdotais e religiosas.

  • Canto: Aclamação à palavra de Deus
  • Leitura: Lc 2, 22-32
  • Reflexão

Leitor: À luz desta cena evangélica, olhamos a Vida Consagrada como a um encontro com Cristo: é Ele que vem a nós, trazido por Maria e José, e somos nós que vamos a Ele, guiados pelo Espírito Santo. No centro está Ele. Ele move tudo, Ele nos atrai ao Templo, à Igreja, onde podemos encontrá-Lo, reconhecê-Lo, acolhê-Lo, abraçá-Lo. Jesus vem ao nosso encontro na Igreja através do carisma fundacional de um Instituto: é belo pensar assim na nossa vocação! O nosso encontro com Cristo tomou a sua forma na Igreja mediante o carisma de um seu testemunho, de uma sua testemunha. Isto sempre nos surpreende e nos faz dar graças. E também na vida consagrada se vive o encontro entre os jovens e os idosos, entre a observância e a profecia. Não os vejamos como duas realidades opostas! Deixemos, em vez disso, que o Espírito Santo anime ambos, e o sinal disto é a alegria: a alegria de observar, de caminhar em uma vida especifica; e a alegria de ser guiados pelo Espírito, nunca rígidos, nunca fechados, sempre abertos à voz de Deus que fala, que abre, que conduz, que nos convida a seguir para o verdadeiro horizonte.
Evangelho.
Reflexão
Canto: Te amarei, Senhor!
Dirigente: "Revistamo-nos com as armas da luz, da liberdade, da coragem do Evangelho para perscrutar o horizonte, reconhecer os sinais de Deus e obedecer a eles; com escolhas evangélicas ousadas no estilo do humilde e do pequeno." (Perscrutai)
Todas:: Jesus, que a luz da tua presença brilhe para nós. À Ti,  o louvor de nossos corações, pois em ti está nossa força e alegria.

Voz 6: Maria, Virgem da Candelária, leva em sua mão uma Candeia que é a luz do mundo, Jesus! Peçamos a ela que nos sustente em nossa vigília da noite, até às luzes da aurora, na espera do dia novo.

Voz 7: Virgem da Luz, "... concede-nos a profecia que narra ao mundo a alegria do Evangelho, a felicidade daqueles que perscrutam  os horizontes de terras e céus novos..." (Perscrutai)

Todas: "Ajuda-nos a confessar a fecundidade do Espírito no sinal do essencial e do pequeno. Concede-nos realizar o ato corajoso do humilde para o qual Deus dirige o olhar (Sl 138,6) e a quem são revelados os segredos do Reino (cfr. Mt 11,25-26), aqui e agora." (Perscrutai)

Canto: Primeira Cristã                             



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...